Casa do Apostador Carregando...
ESL One Cologne North America – Review
sáb 05 set/20

ESL One Cologne North America – Review


No dia 30 de agosto de 2020, aconteceu a final da ESL One Cologne North America, e aqui discutiremos o resultado do maior torneio de CS:GO após o Player Break. Serão apresentados os destaques individuais, as maiores surpresas, bem como as decepções e se obtivemos êxito em declarar algum time como favorito! Acompanhe nossa jornada nesse review.

ESL One Cologne North America – Review

Surpresas ESL One Cologne North America 

ESL One Cologne North America – Review
[ads option=1]
A única surpresa da competição foi o time da Chaos. Os americanos  chegaram no campeonato com muitas interrogações sobre o time. O jovem squad capitaneado pelo polêmico “steel” colecionou polêmicas antes da ESL One Cologne. Porém, o time se mostrou muito consciente e, acima de tudo, bom de bala. A Chaos conseguiu vencer um dos melhores times da America do Norte, a Furia, e um time muito consistente que está há anos no topo de cima do ranking do HLTV, a 100 Thieves, ficando em primeiro no grupo com ambos. A Chaos só foi eliminada pela Liquid, time que sagrou-se vice campeão do torneio. O grande destaque do time foi Nathan “Leaf” Orf, jovem de 16 anos que vem impressionando o cenário competitivo de CS:GO mundial.

Decepções

ESL One Cologne North America – Review

A maior decepção do torneio foi a Gen.G. O time da organização Sul Coreana chegou com muitas expectativas ao torneio, já que havia vencido um torneio classificatório para o Major, além de colecionar vitórias contra os melhores times da região. A Gen.g conseguiu ser eliminada sem vencer nenhum time do campeonato, vencendo apenas um mapa em sua curta trajetória. O grande peso do time foi Timothy “autimatic” Ta, que teve uma atuação decepcionante no campeonato. Kenneth “koosta” Suen foi o destaque positivo do time, ficando no top 3 ratings do campeonato.

Os favoritos

EG

ESL One Cologne North America – Review

A Evil Geniuses confirmou seu favoritismo. O time americano venceu o campeonato numa final muito pegada contra a Team Liquid. Apesar de ter perdido 2 mapas no último jogo do campeonato, a EG demonstrou um Counter Strike muito consciente e dinâmico, vencendo rounds com várias variações táticas. Além da influência do treinador brasileiro Wilton “zews” Prado, o grande destaque do time foi a dupla Ethan e Brehze, que acumularam ratings de 1.27 e 1.21, respectivamente.

Team Liquid

Após a adição de Grim, a Liquid já demonstrou evolução. O time melhorou muito, mas ainda tem um teto grande de evolução. A adição de Grim foi apenas uma das quais o time fez no Player Break, já que também trocaram de treinador nesse meio tempo. Espera-se muita evolução do time.

Furia

O time brasileiro fez o que podia, mas as limitações de variações táticas e a falta de inspiração para os jogadores custou muito caro. Foram eliminados pelo campeão, a EG.

Inscreva-se na minha lista VIP para receber conteúdos de apostas profissionais exclusivos. 

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

News.
vip

Inscreva-se gratuitamente e receba conteúdo profissional e esclusivo por e-mail!