Casa do Apostador Carregando...
Timur Valiev
qua 30 jun/21

Timur Valiev


Por isso, não assisto nada de Canal Combate e não me guio por fórum nenhum. É de uma fanfarronice que chega a dar enjoo. Falar mal do Dana White e do UFC já virou bordão. Como costumo dizer, “você está certo. Bom é o Bellator!” 

17×0 

Este foi o placar dos “especialistas” do canal combate a favor do brasileiro para o confronto: Raoni x Timur Valiev. 

De qualquer forma a parada era dura. Eu fui no Underdog daguestanês, vou deixar a pick aqui. Sabia que seria uma luta bem difícil. Raoni é brabo. Casca grossíssima, completo, bate duro, tem queixo, bom de chão, em pé: nocauteia, finaliza, tem quedas, é “carvalho” de asa”.  

MMA é o Triathlon das lutas 

Mas como todo atleta de MMA, por ser um esporte muito parecido com o Triatlon, tem seus pontos falhos.  Vou escrever sobre este tema na próxima semana. Tive um quebra pra capar com o faixa vermelha João Alberto Barreto, maior representante da família Gracie (eleito pelo próprio Hélio Gracie), acadêmico, autor de livros, inclusive, escreveu sobre este tema: Do Vale Tudo ao MMA. 

 Timur Valiev 

Timur Valiev (como disse) é do Daguestão. Isso aí já é currículo de sobra para meter medo em qualquer um, e não só por conta do Khabib. Esta é a região da Rússia, segundo o próprio que melhor forma lutadores em todo o país. Mal comparando, quando o futebol de RJ dominava o cenário nacional, na década de 80, se dizia que quem nascia no RJ tinha mais drible, ginga. E no Daguestão, o ser humano parece não ter medo nem de Urso! 

 Segundo Kabhib, “sair na mão” na rua é um evento muito normal, como jogar bola. Quando tem um problema, seja ele qual for, nego tampa na porrada e tudo se encerra ali. Então, só pela formação de Timur, já dá para saber que ele é um cara durão e que ser batido não seria tarefa fácil. Colei os olhos neste casamento de luta e estudei. 

Confronto de estilos 

Assisti às ultimas lutas dos dois, sabia que a luta seria decidida nos detalhes e que provavelmente iria por pontos, sob o risco do Raoni achar uma mão e nocautear o russo, como de fato quase aconteceu. 

Raoni  

Raoni tem pedigree, mas é um atleta que tem uma curva de rendimento que alcança seu ponto ótimo no segundo round. Ele começa devagar, acelera, vai para cima no 2R e no 3R, começa a cair, perder rendimento.  

Se ele quer ser campeão do UFC, o seu lado estratégico e físico tem de ser melhor trabalhado. Volume e resistência de força. Ou seja, troca de porrada e entrada de quedas com muita intensidade, se não tiver lastro e genética para desempenhar os dois papéis na mesma intensidade, com o mesmo pico e frequência vai sentir; não é coisa fácil, muito atleta do UFC sente e sente muito.  

Vou deixar a Pick para vocês verificarem, pois se for detalhar muito as valências de cada um, perde a graça:  

Pick  

“Evento: UFC Gane x Volkov 

Card Principal: Raoni x Timur Valiev 

Data/Hora: 26/6 ás 17:30h 

Aposta: Timur Valiev 

Odds: @2.83 

Bookie: Pinnacle 

Odds mínimas: 2.5 

Unidade: 1  

Categoria: (peso.- galo) 

Favoritismo: 52% (1.92) 

Pick 

Quarta luta do card principal. Raoni trata-se de um atleta completo, seja na trocação, no grapling e no jiu jitsu, vem de 5 vitórias no UFC. Ele lembra muito o José Aldo, um galo de briga que anda sempre para frente. Varia muito o arsenal, seja com cruzados e diretos, seja emendando joelhadas de encontro, voadoras, seus chutes baixos são muito fortes.

Porém, é um atleta que joga plantado (passo para frente e para trás) e “engole muitos golpes”, mas tem queixo duro. Tem uma excelente defesa de quedas, (85%) segundo UFC stats, mas não enfrentou nenhum grappler de nível no UFC. O atleta que teve mais dificuldade dos 5, tb foi um daguestanês, Said Numagumedov, com média alta de golpes lançados e defendidos (4,65 significativos x 2,37 absorvidos por min), estava levando prejuízo na trocação, foi salvo pelo grappling nos minutos finais dos 2R. Contra Khalid Taha. Apesar de ter sido dominante, sentiu o 3R contra um atleta que aceitou a luta na semana.   

Timur Valiev

Oriundo do Daguestão, tem uma vitória e uma derrota no UFC que virou N/C por doping de Trevin Jones, que o derrotou por KO no 2R, numa luta em que estava levando uma surra, não caiu no 1R porque Deus não quis. Estava levando atraso no 2R até achar um cruzado na ponta do queixo do atleta russo. Foi a estréia. Sua segunda luta contra Martin Day foi um show de grappling, bem ao estilo Khabib, single atrás de single e domínio total no chão com ground and pounds e marteladas na grade.

Seu volume de golpes é de 5.50 golpes significativos e 1,55 golpes absorvidos por minuto. Também é um atleta muito versátil em pé, tem uns teep’s (frontal na boca do estômago) que incomodam, podem levar a TKO, foi assim contra Trevin Jones, que sentiu. Chuta bastante, tem muito volume de chutes e diversificados. Na curta e na grade tem boas cotoveladas de encontro.  

1- Ponto forte de Raoni: mais tarimbado no UFC, completo em pé e no chão, tem queixo.   

2- Ponto Fraco de Raoni: recebe muitos golpes e pode sentir o gás no 3R.   

3- Ponto forte de Timur: Muito volume, se movimenta melhor é mais fluido e possui gás e um grappling de alto nível.  

4- Ponto fraco: inexperiência, 2 lutas no UFC e queixo. Não tem um queixo mole, mas a mão do Jones quando pegou sentiu. Minotauro na transmissão desta luta afirmou que a interrupção foi injusta, que o russo ainda estava no jogo.  

Minha avaliação é, o volume e a movimentação, somado ao grappling do russo podem fazer o Raoni sentir o gás e perder a luta por pontos. Risco, a mão do brasileiro entrar e finalizar a luta. Mas, esta luta tem +EV”.  

Soltinho 

O que foi aquela luta do casaquistanês Shavakat Rakhmonov contra Michel Trator, hein!? Escrevi sobre ele semana passada, o coloquei como uma das revelações do UFC e como postulante ao título em 2 anos.  

Michel trator nunca foi finalizado na carreira, até aquela noite, possui 14 finalizações e levou 11 lutas por pontos, com apenas 3 derrotas em seu cartel, nenhuma por via rápida. 

E pareceu fácil. Como escrevi no texto, Shavakat é frio. Todas as suas lutas foram encerradas seja por nocaute, seja por finalização, nenhuma por pontos. E emendei, “não é por ser um atleta de finalização rápida que não tem gás. Rakhmonov não se desgasta na luta, não corre, não briga.”  

Não foi uma luta, parecia um treino de um preta contra um branca. “Soltinho”, sem machucar. 

Esse cara é um fenômeno. 

Confira mais artigos sobre MMA

Inscreva-se na minha lista VIP para receber conteúdos de apostas profissionais exclusivos. 

Além disso, me acompanhe também no Instagram.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

News.
vip

Inscreva-se gratuitamente e receba conteúdo profissional e esclusivo por e-mail!