Casa do Apostador Carregando...
Parlamentares projetam arrecadação bilionária com regulamentação de fantasy games
qua 15 dez/21

Parlamentares projetam arrecadação bilionária com regulamentação de fantasy games


Não é apenas as apostas esportivas e os jogos que estão na mira dos parlamentares brasileiros para uma regulamentação. Os fantasy games, como o popular Cartola FC, do Grupo Globo, também podem ser regulamentados em breve. De acordo com o Grupo de Trabalho (GT) que debate o marco regulatório dos jogos no Brasil, a regulamentação vai incluir os chamados fantasy games e a projeção aponta para uma arrecadação bilionária com esses jogos.

Os deputados que fazem parte do GT estimam que a regulamentação desse tipo de game poderá gerar uma arrecadação de R$ 8 bilhões aos cofres públicos. Contudo, esse tipo de regulamentação, assim como a regulamentação de outros jogos como cassinos e bingos, além das apostas esportivas, tem sofrido muita resistência por parte dos deputados, liderados pela bancada evangélica do Congresso Nacional.

 O que são os fantasy games?

Modalidade de jogo em que o resultado está atrelado ao desempenho de atletas em campeonatos reais de esportes, os fantasy games fazem muito sucesso em território brasileiro. Talvez o mais popular entre todos eles seja o Cartola FC, do Grupo Globo, game em que os competidores criam times virtuais de atletas do futebol. A mecânica do jogo funciona com os competidores acumulando pontos de acordo com o real desempenho desses profissionais nos campeonatos.

Em relação às premiações, os jogadores que acumularem mais pontos recebem um prêmio em dinheiro ao final do campeonato. E esse pagamento de prêmio é justamente um dos motivos que levaram o GT a cogitar a possibilidade de regulamentar os fantasy games no Brasil.

Por que regulamentar?

De acordo com informações do site IGaming Brazil, o GT de que discute a regulamentação dos jogos no Brasil, presidido pelo deputado Bacelar (Podemos-BA), propôs a inclusão da modalidade na regulamentação alegando que sua prática já está disseminada no país, mas carece de uma lei que permita a proteção aos jogadores.

Se um site desses deixa de pagar o vencedor, a quem ele pode recorrer?”, questiona o presidente do GT. Quem também vê a necessidade de se regulamentar esse tipo de jogo no país é Felipe Carreras (PSB-PE), relator do projeto de lei que busca regulamentar as apostas esportivas e os jogos no Brasil. “Qualquer pessoa com um smartphone é capaz de acompanhar um jogo de futebol e apostar no resultado. Você consegue, com um aparelho na sua mão, apostar em qualquer time de futebol no Brasil”, disse o relator.

Exagero

Entendo a necessidade de se discutir todos os tipos de jogos e apostas no Brasil, mas não vejo motivos fortes o suficiente para se discutir uma regulamentação dos fantasy games, principalmente porque não existe uma indústria forte no setor. Os fantasy games são uma realidade, mas não estamos falando de algo que vai gerar emprego e renda para a população brasileira, por exemplo.

Portanto, exergo particularmente como um grande exagero incluir esse tipo de jogo dentro de uma regulamentação importante como a que vem se discutindo. Não entendo que regulamentar jogos como o Cartola FC seja algo necessário, principalmente porque qualquer regulamentação envolve delimitar algumas obrigações aos empresários e jogadores que simplesmente podem causar um efeito reverso e destruir esse tipo de diversão no Brasil.

 

DEDIQUE TAMBÉM TEMPO AOS ESTUDOS

Separei alguns conteúdos que vão te ajudar a ter mais desempenho nas apostas. Inclua-os em sua rotina de estudos.

Faça como os 3% dos apostadores lucrativos e comece a se especializar agora mesmo. Por isso, faça parte do meu grupo exclusivo para receber conteúdos de apostas esportivas profissionais.

 

Sérgio Ricardo Jr.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

News.
vip

Inscreva-se gratuitamente e receba conteúdo profissional e esclusivo por e-mail!