Casa do Apostador Carregando...
Empresa de pesquisas projeta que NFTs podem gerar US$ 2 bilhões em 2022
ter 07 dez/21

Empresa de pesquisas projeta que NFTs podem gerar US$ 2 bilhões em 2022


De acordo com um estudo realizado pela empresa de pesquisas Deloitte, o mercado de NFTs deve gerar algo em torno de US$ 2 bilhões no próximo ano. A pesquisa da empresa aponta uma grande chance dos fãs desse tipo de token criptográfico adquirirem mídia digital licenciada de seus momentos esportivos favoritos, algo que pode consolidar um lugar de destaque para os tokens não fungíveis no conteúdo esportivo e no mercado de apostas.

Além desse valor previsto em transações de NFTs, a Deloitte também projeta que, até o final de 2022, algo em torno de quatro a cinco milhões de fãs de esportes em todo o mundo terão comprado ou recebido um colecionável de esportes NFT.
Segundo a empresa, o interesse em NFTs esportivos provavelmente será algo muito incentivado pela atividade no mercado NFT mais amplo, que inclui artigos de arte digital, capaz de gerar US $ 100 milhões em agosto de 2021 com algumas transações.

Modelos estão sendo testados

Em relação aos modelos de geração de NFTs, o estudo da Deloitte explica que, por se tratar de algo novo, as plataformas e os criadores de direitos continuam fazendo alguns testes diferentes nos modelos de propriedade a fim de determinar qual é o equilíbrio ideal entre alimentar a demanda do consumidor e manter os direitos de propriedade intelectual (DPI) que respeitem os direitos existentes de terceiros sobre os ativos digitais.

O relatório da empresa de pesquisas informa que todas as demandas colocadas no mercado de NFTs até agora, relacionados ao mercado esportivo, não causaram redução no apetite das pessoas, algo que sinaliza a existência de um mercado promissor a ser explorado nos próximos anos.

A aplicação mais comum e lucrativa dos NFTs na indústria esportiva, segundo a projeção da Deloitte, provavelmente será a venda de videoclipes de edição limitada de momentos esportivos ou cartões de jogador. O valor de cada NFT está condicionado ao destaque do atleta, a importância do evento, aos conteúdos adicionais incluídos no NFT, além da demanda.

O que é um NFT?

Cada vez mais incluído nas discussões sobre investimentos no Brasil e no mundo, os NFTs são uma realidade. A sigla é a abreviação de “Non-fungible Token” que, em tradução livre, seria algo como “Token não-fungível”. De acordo com informações do site TechTudo, a chave para entender o que são NFTs e sua aplicação está na ideia de um bem ser ou não fungível.

Em economia, bens desse tipo são aqueles que não são únicos e são intercambiáveis: uma moeda de R$ 1 é um bem fungível porque, se você trocá-la por outra, você continua com R$ 1. Agora imagine uma obra de arte valiosíssima: ela é única e é cobiçada por colecionadores e museus do mundo todo. Se você tem um quadro famoso e o troca por outro, o resultado da operação não é mais de equivalência como no caso da troca da moeda. Obras de arte são, portanto, exemplos de bens não-fungíveis: ao trocar um pelo outro, você acaba com um resultado diferente da sua posição de saída, já que a nova pintura nunca será igual à obra pela qual você trocou”, explica Filipe Garrett, do site TechTudo.

 As apostas e os NFTs

Confesso que, particularmente, não consigo compreender muito bem como funciona a cabeça de um consumidor de NFT. Como apostador, consigo ver algumas brechas a serem exploradas por esse tipo de item dentro das apostas esportivas. E as informações do mercado dão conta de que as empresas provavelmente vão tentar incluir os NFTs como recompensas por utilização de determinados jogos dentro das casas de apostas.

Quando digo que não consigo entender a cabeça de um consumidor de NFTs, me refiro a baixa comoção que esse tipo de artigo me causa, em especial. Eu não olho para um NFT e penso que adquirir aquilo é algo que eu devo fazer. Contudo, não posso negar que esse é um mercado em amplo crescimento e que, como a própria empresa Deloitte explicou, deve gerar muito dinheiro em transações no próximo ano.

É inegável que os seres humanos, ao longo da história, apreciam os conceitos interligados com exclusividade. E, como explicou Filipe Garrett, no site TechTudo, a “magia” do NFT está nisso. Apesar de não conseguir sentir, entendo perfeitamente a satisfação que deve ser adquirir algo único e valioso que ninguém no mundo tem igual. É isso que move os NFTs e, bem, espero que de alguma forma isso ajude em uma maior popularização das apostas esportivas.

Sérgio Ricardo Jr.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

News.
vip

Inscreva-se gratuitamente e receba conteúdo profissional e esclusivo por e-mail!