Casa do Apostador Carregando...
Pesquisa mostra que apostadores não se atraem por ofertas de apostas grátis
qui 24 fev/22

Pesquisa mostra que apostadores não se atraem por ofertas de apostas grátis


Uma pesquisa encomendada pela GB Gambling Commission mostrou que grande parte dos apostadores não são influenciados por apostas grátis ou rodadas de caça-níqueis oferecidas por casas de apostas. Contudo, segundo os dados coletados, apesar de não serem atraídos pelas apostas gratuitas, alguns apostadores mostraram que essas promoções os fazem jogar mais do que pretendiam.

A intenção da pesquisa foi tentar medir o impacto que essas promoções de apostas grátis ou bônus, oferecidas por casas de apostas, têm no público. Os participantes da pesquisa, feita de maneira online em junho de 2021, vieram por meio de um painel criado pela empresa Yonder Consulting, que coleta, por ano, dados de 8.000 adultos na Grã-Bretanha.

Dados da pesquisa

De acordo com a pesquisa, a maioria dos entrevistados (61%) afirmou que não é influenciado por ofertas de apostas grátis ou rodadas gratuitas em jogos de caça-níquel. Apesar da maioria dos entrevistados ter dado indícios de que as promoções oferecidas pelas casas de apostas não interferem nas decisões sobre apostas no dia a dia, 31% dos consultados afirmaram que receber apostas grátis ou rodadas gratuitas em jogos de caça-níquel os encoraja a jogar mais do que queriam.

Dentro da pesquisa, foi identificado que os apostadores mais jovens estão entre os mais propensos a serem afetados pela oferta de apostas grátis. Entre os entrevistados na faixa etária de 18 a 24 anos, 39% admitiram serem incentivados a jogar mais por meio de apostas grátis. E na faixa etária de pessoas entre 25 a 34 anos, essa propensão ao aumento no volume de apostas subiu para 46% dos entrevistados.

As ofertas das casas de apostas funcionam?

Estratégia muito utilizada por diversas casas de apostas, as ofertas de apostas grátis mostraram-se pouco efetivas dentro da pesquisa realizada pela GB Gambling Commission. Apenas 35% dos entrevistados relataram que realizam apostas em uma bookie que não estão familiarizados como resultado de uma oferta de bônus. Além disso, apenas 28% dos consultados relataram apostar em uma nova atividade ou esporte como resultado de uma oferta de bônus.

Como alertado, a oferta de apostas grátis é muito comum dentro do segmento dos jogos. Quando questionados sobre quais foram os incentivos recebidos por empresas de apostas nos últimos 12 meses, dois terços dos entrevistados (65%) afirmaram ter recebido algum tipo de incentivo para realizar apostas. Dentro desse número, os consultados apontaram que esse incentivo a jogar veio por meio de ofertas de inscrição, apostas grátis e rodadas gratuitas em jogos de caça-níquel.

Segundo dados da pesquisa, o meio de comunicação mais utilizado pelas casas de apostas para oferecer promoções aos apostadores é o email, pelo menos é isso que apontam cerca de 47% dos entrevistados, que disseram ter recebido algum tipo de oferta por esse meio de comunicação. Além do email, os consultados também apontaram que recebem ofertas de promoção de casas de apostas por mensagens de texto (17%) e notificações de aplicativos relacionados com apostas ou jogos (16%).

E a criatividade?

 É preciso destacar que essa pesquisa foi realizada na Grã-Bretanha e que o público europeu é diferente do brasileiro. Acredito que a popularidade das promoções que envolvem créditos para realizar algum tipo de aposta grátis seja bem superior em nosso país, e falo isso por vivência dentro do meio. Contudo, a pesquisa não deixa de ser um alerta para a indústria.

Não estou falando que as promoções envolvendo a oferta de apostas grátis, giros em roletas, fichas de cassino, créditos ou derivados deve acabar. Se as casas de apostas oferecem, certamente é porque isso faz sentido e gera algum tipo de retorno para elas. Não podemos ser bobos de achar que existe almoço grátis dentro de um ramo como as apostas. Tudo é feito por um motivo e ninguém dá nada “de graça”.

Entretanto, me dou o direito de analisar os dados da pesquisa inglesa e questionar se a indústria não deveria ser mais criativa na tentativa de conquistar público. Vejo que os meios de comunicação e as estratégias de marketing utilizados pelas empresas de apostas ainda estão muito baseados em conceitos antigos da publicidade. É preciso entender que a sociedade mudou bastante nos últimos anos e aquilo que funcionou um dia por não ter mais efeito hoje.

A minha leitura da pesquisa é que, pelo menos dentro do público inglês, a forma das bookies de atuar na captação de novos apostadores parece não ter mais tanto efeito. Como não tenho acesso a nenhuma pesquisa ou estudo semelhante feito com brasileiros, não posso dizer que isso se aplica ao nosso público, mas pode ser que, em breve, também estejamos poucos propensos a nos interessar por esse tipo de oferta previsível e repetitiva.

APOSTADOR INICIANTE? COMECE A ESTUDAR AGORA

Inscreva-se na minha lista VIP para receber conteúdos de apostas profissionais exclusivos. 

Escrito por Sérgio Ricardo Jr.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

News.
vip

Inscreva-se gratuitamente e receba conteúdo profissional e esclusivo por e-mail!